Pacotão AYO GG | Melhores de Janeiro/21

E aí, gente boa! Como amanhã é o último dia de janeiro, esse mês de 488 dias (não sei pra vocês, mas pra mim não acabava nunca), pensei em começar uma das doze listas que vou fazer ao longo do ano falando sobre as melhores daquele mês. Eu ia fazer no primeiro dia de fevereiro, mas não vai sair mais nada a essa altura (e se sair, fica pro mês que vem).

Então vamos dar início a essa nova sub-seção do Pacotão, vou ditar as regras que eu criei pra gente já se habituar ao que vem aí nos próximos meses.

– Como sempre, são lançamentos FEMININOS de grupos e cantoras do Japão e Coreia. Não tem ato masculino aqui, jamais terá. 

– Eu vou falar só dos singles, porque geralmente no fim do ano eu reúno todas as b-sides numa playlist só e falo sobre, se quiser ver, eu fiz isso com as b-sides do ano passado nesse post aqui (infelizmente só kpop porque não consegui acompanhar o cenário japonês).

– A lista vai ser um ranking com as dez melhores músicas do mês, obviamente seguindo única e exclusivamente a minha opinião. Depois, no fim do post, vai ter a playlist completa do mês pra ninguém fazer panelaço na frente de casa.

Com as regras estabelecidas, vamos começar a nossa simpática lista.

10. FEMM – Come & Go

Seguindo a proposta de mudança de sonoridade do FEMM 2.0, a dupla japonesa de manequins humanóides que todo mundo (10 pessoas) ama lançou essa Come & Go no dia 28. Com uma identidade sonora eletrônica experimental melodramática e caótica que me lembra muito o falecido Crystal Castles, não tinha como eu não deitar pra isso aqui na primeira vez que eu ouvi. O FEMM anda ganhando muitos pontos comigo depois da repaginada, os lançamentos estão cada vez mais inteligentes e refinados. 

09. Kyary Pamyu Pamyu – Gum Gum Girl

A Kyary Pamyu Pamyu dropou isso aqui ontem, dia 29, como o grande start das comemorações dos seus dez anos de carreira e eu rasguei a seda pra quando saiu em um post que você pode conferir aqui. Gum Gum Girl dá continuidade ao amadurecimento da Kyary como artista, inaugurando seu próprio selo e revelando o desejo de perseguir outras áreas além da música. Esse lançamento tem crescido comigo a cada ouvida, mas espero que ela não pare por aí, afinal tem muita novidade prometida na fila da Kyary em 2021.

08. Cherry Bullet – Love So Sweet

Desde que saiu no dia 20, Love So Sweet tem deixado lembranças mais… Doces comigo. O instrumental, que no começo me deixou um pouco “perdida” (como eu declarei nesse post), agora tem se tornado mais familiar aos meus ouvidos. Não é a música que vai catapultar o Cherry Bullet ao estrelato (como mostram os números), mas com certeza elas jogaram bem, mesmo estando na defensiva, em lançar algo mais nos moldes que 2020 criou, me fazendo tirar o amargo que Hands Up e Aloha Oe deixou na minha boca. 

07. Sandal Telephone – SYSTEMATIC

Eu amo como essa música soa séria e divertida ao mesmo tempo. O Sandal Telephone tem lançado umas coisinhas muito boas e SYSTEMATIC, lançada no dia 15, até agora é o ápice delas comigo. Quanto mais eu escuto, mais coisas novas no instrumental eu descubro, e eu acho muito positivo quando a música tem essa função de te instigar a ouvir cada vez mais para descobrir sonoridades novas. 

06. FAKY – The Light

Vocês sabiam que a capa de The Light foi feita por um brasileiro? E acho que combinou tanto com a vibe que a música passa… Esse disco groove que dá alguns flertes tanto com o soul quanto com o city pop japonês foi o que abriu o 2021 do FAKY, e essa música é tão gostosa de ouvir que eu até esqueço que elas não são só um grupo de dança que a avex administra com 50 centavos por comeback. Brincadeiras a parte, elas serviram muito nesse single que foi lançado no dia 27. 

05. Dreamcatcher – Odd Eye

Apesar de não ser exatamente o que eu esperava, Odd Eye, lançada no dia 26, tem se mostrado um grande single na minha playlist. A forma como essa música viaja entre ritmos, sem deixar aquela sensação de abertura de anime que já estava me desanimando um pouco (eu não acompanhei os primeiros lançamentos do Dreamcatcher por isso) é maravilhosa. Odd Eye ainda se mostra cada vez mais claustrofóbica, como eu já tinha dito aqui, com o pré-refrão me deixando sem fôlego toda vez que eu ouço. Isso só me deixa na expectativa delas superarem isso no futuro. 

04. YOASOBI – Kaibutsu

Até parece que eu não ia incluir a abertura do meu anime favorito da atualidade aqui. A voz da Ikura me teletransporta para outros mundos, é muito doido esse contraste do instrumental frenético de Kaibutsu com esse vocal mais suave, é como se eu tivesse vivendo em duas realidades. O ano passado foi mega positivo para o YOASOBI e acho que essa música, que saiu lá no comecinho do ano, dia 6, é um indício de que coisas maravilhosas estão nos esperando em 2021 também. 

03. Yubin – Perfume

Na terceira posição, a rapper que virou retrô, foi pro indie e voltou retrô no dia 13. Se você me dissesse que Perfume estaria não só num ranking de melhores músicas do mês, como também numa posição tão alta, eu daria risada da sua cara, afinal, eu já tinha gongado essa música aqui. Pois agora pode rir, porque a Yubin me laçou de um jeito com essa música tão brega, vencida, com cheiro de Topaze que, a cada vez que eu escuto, ela só melhora. Os vocais da Yubin, tão atrapalhados e feios, são um convite pra se envenenar em um instrumental que grita anos 80 a todo momento. Não sei por quanto tempo isso vai continuar comigo, mas por enquanto, Perfume segue sendo uma das mais pedidas por mim mesma quando quero ouvir algo pra me distrair. 

02. YOUHA – Abittpsy 

Com a prata, temos a YOUHA bebendo pra curar a ressaca em Abittipsy, ou como o nome em coreano sugere: estou um pouco bêbada hoje. E é difícil acreditar que ela saiu daquele debut chatíssimo pra lançar um new wave extremamente lendário e simpático para todos os ratos de buteco na segunda semana de janeiro, também no dia 13. O carisma que a YOUHA exala nessa música é tão cativante, junto com o MV que é uma lombreira só, digno de MC Carol admitir que bateu uma onda, que no final de seus curtos 2:45 a gente só quer ouvir mais e mais. 

01. Chungha – X

E como não poderia deixar de ser, a Chungha botou todo mundo pra correr só pra poder ocupar o primeiro lugar do pódio com a power ballad que compõe X. Sendo o último pré-lançamento da cantora, concebido no dia 19, X é exatamente o que ninguém esperava vindo da Chungha, mas com certeza foi a surpresa mais fantástica que tivemos (digo por mim mesma). Essa música só cresceu nos últimos dias e nunca deixou de conversar comigo, da mesma forma que eu relatei no post exclusivo pra ela. Esse pop rock que explode de forma emocionante e empoderada, de longe, é o meu lançamento preferido da Chungha, ainda mais por ela ter mostrado um lado que ainda não conhecíamos. X sempre vai ter o poder de ser a música que me levanta quando eu me sentir sozinha e na merda, e, por esse e tantos outros motivos, ela vai permanecer viva ao longo do meu ano.

Bom, esses foram meus lançamentos preferidos do mês de janeiro. Tem alguma coisa aqui que você concorda, ou será que discordamos de muita coisa? Acha que eu fui injusta com alguma música? Deixa aí nos comentários! E se quiserem ouvir a playlist completa do mês, vou deixar o link do Spotify abaixo para vocês seguirem e ouvirem quantas vezes quiserem.

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s