Resumão AYO GG | JYP fazendo suas JYPzices, o adeus ao Original Team A, etc.

Hoje não vai ter bom dia, boa tarde ou boa noite porque de “bom” não tem absolutamente nada. Com a Karol Conká líder da semana nesse BBB, não existe mais felicidade pra mim no Brasil. Completou a tríade de coisas horríveis, péssimas e de mau gosto nesse país: Bolsonaro presidente, pandemia e Karol Conká líder. Chega, basta. Muda, Brasil.

Mas como hoje é um novo dia e eu, infelizmente, acordei nesse Brasil de escuridão e trevas, estou cumprindo meu papel de trazer notícias tão frescas quanto o Fiuk indignado porque o Projota sentou no travesseiro dele, e estou trazendo o Resumão mais cedo que é pra ver se melhora meu humor (mais uma vez usando o blog como válvula de escape, parabéns). 

Já vamos começar com uma polêmica que é pra aquecer os motores. 

JYP se descuida no figurino do DubChaeng e achou que a melhor maneira de se desculpar seria excluindo o vídeo

Bom, essa semana teve uma colaboração do Melody Project entre a Dahyun e a Chaeyoung, regravando a música de qualidade duvidosa do Park Jinyoung e o Rain, chamada Switch to me. E, como observei sendo de consenso geral da blogosfera, esse cover deu uma super melhorada na música e combinou demais com a dupla. 

Porém, nem 24h passadas, a galera percebeu que em algumas cenas específicas, a Dahyun usava um hanbok (roupa tradicional coreana) customizado pela mesma estilista que fez os hanboks do Blackpink em How You Like That, até que a própria, cujo nome é Kim Balko, foi no Instagram e fez um stories indignada com a situação. 

A JYP, vendo que aquilo tava tomando proporções indesejáveis, correu pra elaborar um comunicado. Todo mundo esperava que a empresa fosse sentar a mão no responsável que teve a cara de pau de copiar o figurino de um colega de profissão sem dar os devidos créditos, mas não foi exatamente isso que aconteceu.

Primeiro, o comunicado:

Olá, aqui é a JYP Entertainment.

Sobre o figurino visto na Dahyun e na Chaeyoung no vídeo do Melody Project, o hanbok foi comprado de um fornecedor; no entanto, não fomos capazes de reconhecer as semelhanças com trabalhos de outros artistas. Gostaríamos de nos desculpar pelo erro. Estamos oferecendo uma explicação completa [dos fatos], bem como as nossas desculpas sinceras à designer envolvida. Tomaremos muito mais cuidado para garantir que isso não aconteça novamente.

Uma desculpa genérica que toda empresa fundo de quintal tem pronta em um arquivo do Microsoft Word, mas o estrago estava feito. No Twitter, milhares de fãs subiram hashtags de apoio ao TWICE e xingando a JYP, dizendo que era impossível não reconhecer que o hanbok era praticamente igual ao do Blackpink, sendo que a estilista ganhou prêmios por isso, e que o figurinista do TWICE foi irresponsável. Concordo plenamente.

Pra botar mais lenha na fogueira, a JYP foi lá e retirou o vídeo original do Youtube, subindo horas depois uma versão editada. Não faço ideia de quantas visualizações o vídeo antigo tinha, acredito que mais de um milhão. As cenas do hanbok foram substituídas pelas meninas dançando em roupas retrô, o que tornou algumas partes um pouco repetitivas. 

Até agora, os fãs reclamam da maneira como o TWICE é tratado na empresa, sendo atualmente o grupo de maior receita da JYP. Cinco dos sete anos de contrato já se passaram e nenhuma das meninas tem atividades, sendo um álbum solo, uma escalação pra série, uma participação em programas de variedade, enfim. Acho que não sobra uma alma viva na renovação do contrato desse jeito. 

Yuna deixou de ser uma gostosa do AOA pra ser uma gostosa da yoga

No primeiro dia desse ano, a gente ficou sabendo que a Yuna não renovaria o contrato com a FNC Entertainment e deixaria sua vida de idol para respirar novos ares. Com isso, o AOA está entre a vida e a morte, tal qual o Fiuk, contando com apenas três integrantes, sendo que uma delas nunca foi idol de verdade.

Enfim, daí todo mundo ficou um tempinho sem saber o que seriam essas mudanças que a Yuna tanto almejava, até que na última segunda, 8, ela divulgou no seu Instagram que agora era uma instrutora de yoga certificada. Na legenda, ela diz que vai “construir um tijolo por vez”, ou seja: ela quer a calmaria da vida de anônima. 

Enquanto esteve no AOA, a Yuna sempre compartilhou fotos realizando poses de yoga, então é um sonho antigo, e fico feliz dela ter alcançado seu primeiro objetivo fora da vida midiática. Espero que a yoga seja uma espécie de terapia para ela, que passou por todo esse transtorno vendo seu antigo grupo virar em 360 da noite pro dia. 

O ÁLBUM, que é mini mas a YG insiste em chamar de full, do Blackpink superou os números da BoA e agora é o ato feminino mais vendido no kpop

Acho que o acontecimento mais esperado por quem é e por quem não é fã do Blackpink foi o lançamento de um álbum. Elas, que só viviam de singles e minis, obrigadas a dançar todas as 5 músicas por quatro anos, tiveram seu momento de glória com o lançamento do álbum The Album, ou pros íntimos, O ÁLBUM. Agora, elas têm o total de 10 músicas pra dançar, sendo 8 descartes do 2NE1.

Deixando essa introdução (não tão) brincalhona assim, eu gosto do The Album. Apesar de ter uma sonoridade muito genérica, existem músicas que eu ouço até hoje (com cada vez menos frequência, mas ouço). E, como esperado, o The Album quebraria uns recordes aí, dado ao sucesso avassalador que o Blackpink obteve ao redor do globo (e, junto dele, uma horda de Reginas George que acham isso aqui o suprassumo do pop asiático). 

Bom, e como também esperávamos o The Album alcançando a casa dos milhões, seus números passaram um outro ato inúmeras vezes mais revolucionário: Valenti, o segundo álbum japonês da BoA. Um sucesso inimaginável pra época, Valenti vendeu mais de meio milhão SOMENTE na sua primeira semana, com uma tracklist repleta de diferentes estilos de R&B, mas todos de imensa qualidade. Demorou 18 anos pra alguém tirar esse posto da BoA, mas o dia chegou e agora temos um Greatest Hits do 2NE1 ocupando o lugar de ato feminino mais vendido da história do kpop. 

Gostasse?

aespa é o primeiro grupo a ser o rosto da Givenchy

Calma, fãs do Daniel Conga, a gente sabe que aquela cara feia estampa os anúncios da Givenchy também. Acontece que o Daniel não é um grupo. 

O aespa foi escolhido pra representar a Givenchy na Coreia do Sul como embaixadoras da marca, e serão apresentadas nas coleções do diretor Matthew M. Williams, que declarou que o grupo era a escolha perfeita para o que ele estava preparando para a nova coleção da Givenchy em 2021.

Quando vi o aespa pela primeira vez, me senti esmagado pela energia de cada integrante. Senti isso com o grupo e com cada uma. Karina, Giselle, Winter e NingNing possuem individualidade e estilo fortes, que são um encaixe natural com a Givenchy. A moda do aespa é sobre ter sua própria cor.

O grupo também comentou estar extremamente feliz em trabalhar com o Matthew e de representar um novo capítulo na história da marca. Elas estão ansiosas em mostrar vários aspectos delas mesmas. 

E outra, as fotos ficaram maravilhosas. O luxo transborda em cada uma delas.

Os internautas coreanos tão dizendo que a Irene agora apoia liderança de Karol Conká no BBB

Não faz muito tempo desde que cenas e trailers do filme Double Patty estão rolando por aí, filme este que conta com a Irene, do Red Velvet, como protagonista. No dia 9, um vídeo promocional com a Irene e seu colega de cena, o ator Shin Seungho, surgiu no Youtube, explicando detalhes do filme com a cara que ela sempre teve. 

Só que o coreano médio, que sempre reverenciava qualquer coisa que a Irene fazia, disse que ela transmite uma vibe diferente depois do escândalo de maus tratos para com a estilista. Alguns até especularam que, durante o seu sumiço, a Irene teve aulas de abuso psicológico com ninguém menos que Karol Conká, e que está muito feliz com a conquista da liderança pela sister. 

Entre alguns comentários, estão mencionando o fato de ela não passar a imagem bonita e brilhante que ela tinha antes, mas é basicamente a mesma cara que ela sempre teve. Óbvio, dá pra notar sinais de cansaço no rosto dela, mas eu acho que é mais pelas atividades relacionadas ao filme do que mea culpa ou arrogância. Enfim, no final da conferência, Irene disse que está torcendo pela vitória de Karol Conká no BBB, chocando a todos.

O Original Team A dá seu último suspiro com o handshake final da Miichan

A última cacura remanescente do AKB48 original finalmente tem seu descanso merecido com o acontecido do último evento da Miichan como integrante oficial. No último dia 11, o último handshake dela aconteceu de forma virtual por conta dos desenrolares da pandemia no Japão, mas não foi menos emocionante. Nem tem como não ser quando você dedica metade da sua vida a um grupo.

Miichan, que se chama Minami Minegishi, é a segunda mais nova da primeira geração do AKB48, estreando no grupo aos 13 anos de idade, e foi a que ficou mais tempo. Entre tantos acontecimentos, entre eles a polêmica do cabelo raspado que virou notícia no mundo todo, Miichan finalmente encerra seu ciclo no AKB48 de forma felizm, desde a graduação que foi anunciada em dezembro de 2019 e demorou mais do que deveria por conta da COVID. 

Decidi me graduar do AKB enquanto ainda amo estar aqui. Me graduar dessa forma faz com que eu escolha que meus fãs me vejam feliz. Farei meu melhor, sem exceções (…)

Dessa forma, a primeira geração do AKB48 agora é apenas parte das nossas lembranças. Obrigada pelo trabalho duro, Miichan!

Já o Hello! Project chutou a Sayubee do Juice=Juice por estar namorando, e a líder do grupo ficou puta (com ela)

Graduando-se de forma extremamente oposta à Miichan, a Sayubee, também chamada de Sayuki Takagi, sub-líder do Juice=Juice, foi expulsa nas entrelinhas pelo Hello! Project pelo seu relacionamento com o cantor Yuuri. Como idols são proibidos de namorar no Japão, independente da empresa, logo saiu a nota de desculpas dela no site.

Sabe aqueles anúncios dramáticos dos idols japoneses quando são pegos se beijando? Então, se prepara.

De Sayuki Takagi para todos.

Obrigada pelo apoio. 

Dessa vez, eu, Sayuki Takagi, decidi encerrar minhas atividades no Juice=Juice e no Hello! Project. Peço desculpas pelo inconveniente e preocupação causadas pelo anúncio repentino.

Como integrante do grupo, fui descuidada com meus atos e traí os sentimentos de muitas pessoas. Juice=Juice é um lugar que me ensinou muitas coisas e me ajudou a crescer de várias maneiras. E, acima de tudo, sou uma integrante importante [para o grupo], então estou arrependida.

Sinto muito por todos os fãs que me apoiaram, e meus atos irresponsáveis que machucaram os sentimentos de todos. 

Não acredito que vocês possam me perdoar. Após refletir sobre como eu tomaria essa responsabilidade e como compensar vocês, resolvi escrever esse anúncio.

O tempo em que trabalhei com o Hello! Project e o Juice=Juice é insubstituível e inesquecível pra mim, onde fiz amigos importantes e encontrei fãs. Não consigo agradecer o suficiente. 

Espero que vocês possam continuar apoiando o Juice=Juice.

E como se não fosse humilhação o suficiente, a líder do Juice=Juice, Kanatomo, deu seu parecer dizendo que estava “decepcionada”, pra não dizer “puta”, pela Sayubee ter se graduado dessa forma forçada, mas que sabe que a coitada trabalhou duro no grupo pra ter alcançado sua atual posição antes de sair. 

Enquanto isso, o Yuuri continua na dele e provavelmente vai lançar outro voz e violão insuportável que milhões de japoneses idiotas vão dar ibope na Oricon. 

Essas foram as notícias da semana que eu guardei pra comentar no Resumão e só agora percebi o tanto de polêmica. Bom, como eu sei que notícia boa não dá view e que vocês adoram uma fofoca, aqui está. Aproveitem. 

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

4 pensamentos

  1. E ainda rola rumor de que a JYP mudou a forma de seus contratos para as promoções nacionais, tanto que uns apontam que a empresa quer muito mais lucros em cima dos grupos do que era antes. Para as internacionais, manteve o mesmo, e isso causaria uma diminuição das promoções fora do país pelos grupos. Alguns suspeitam queno GOT7 bateu pernas mesmo pq esse novo contrato com os deixaria promover fora da Coreia, onde o foco deles sempre foi maior

    Curtido por 1 pessoa

      1. Acho que a tendência do Twice já é diminuir lá por causa do NiZiu roubando as demos delas e usando lá, tanto que depois desse terceiro Full álbum que deve sair esse ano, no máximo ano que vem, creio que elas não terão um tão cedo

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s