Kpop, News

WJSN mostra que o show só está começando com Last Sequence, da forma mais teatral possível

Hoje, como parte do Ayo Aprendiz, a Rafa me liberou para fazer review do tão esperado comeback do WJSN. Quando digo tão esperado, não é só por serem as “verdadeiras” ganhadoras do Queendom e não decidirem fazer comeback dia 20 de junho igual metade da Coreia, mas porque não temos nada das garotas cósmicas como grupo há quase 1 ano e meio.

Minhas expectativas estavam bem altas para esse lançamento, até porque (como já falei no Panorama do WJSN) elas não sabem fazer música ruim para o verão e, justamente desde o Boogie Up, estão numa sequência de álbuns extremamente bons. O negócio é que eu não sabia direito o que esperar, porque a porcalhuda da Starship achou que seria a ideia mais brilhante do mundo não colocar trechos das músicas nos Sequence Mood Shot, mas sim um áudio gratuito remixado que qualquer um usa em tutorial de DIY. E se você gostou da estética bem sereias disco girls, vai gostar ainda mais de ver o MV:

Uma vez passou na minha cabeça “e se o WJSN lançasse uma Unnatural de verão?” e, da forma mais Jean Grey possível, lançaram Last Sequence. A cartada aqui é que, na verdade, Last Sequence só se parece em um lançamento de verão na estética (lindíssima, diga-se de passagem). A melodia começa extremamente baixa, elegante e sedutora; até desembocar num refrão com Deep House bem dançante e transbordando de personalidade, que me lembrou muito o Nine Muses. Até o rap da Exy, que costuma ser super agressivo, encaixou certinho no todo e se tornou tão elegante quanto o resto dos vocais. Não tem uma estrutura inovadora, experimental ou qualquer firula de 4th gen. E para mim essa linearidade é algo muito positivo, porque ela funciona super bem com ela e não a torna tão cansativa. No ponto.

O legal é que a letra de início dá uma enganadinha sobre ser mais uma música de romance, talvez uma dança inesquecível entre um casal. Mas olhando como um todo, o WJSN basicamente narra uma peça teatral onde esse número é sua última cena. E não só isso, elas falam com todas as palavras que, na verdade, o fim desse espetáculo é só um começo e que o show deve continuar. Em Last Sequence, apenas somos espectadores assistindo o WJSN mostrar toda a presença delas com uma música glamourosa reafirmando do início ao final esse é o show da vida delas. E eu concordo. Muito provavelmente isso aí é referência pura ao Queendom, passando aquela mensagem de que o fim do programa é um novo início para o grupo, que eu espero do fundo do coração que seja o mais brilhante possível.

Escute também: Stronger

Apesar de Done ser uma bside muito boa, eu escolhi Stronger como indicação porque ela me surpreendeu em todos os detalhes. Ela é cantada (e escrita) por Dawon e Yeonjung, as duas vocalistas principais do WJSN, então a primeira coisa que passou pela minha cabeça foi: vai ser uma ballad com competição de gritos. E, apesar de ser mais lenta que as outras duas faixas do EP, não chega nem perto de ser uma balladzinha qualquer jogada em fim de álbum. É uma música extremamente delicada e harmoniosa, cujo vocal entrega o tom emocional certo para te embalar na melodia até o fim, fechando lindamente com as highnotes de ambas. A música se torna ainda mais mágica lendo a letra, que tem uma temática tão bonita, mas tão pouco explorada no k-pop: uma amizade de pessoas machucadas por dentro e que tentam se tornar fortes uma pela outra. Ou, ao menos, recomeçar do momento onde a vida era mais simples. Não tem mensagem motivacional rasa como “vamos conseguir com o poder da amizade”, na verdade parece um grande desabafo, um pedido de ajuda onde a mensagem é “sei que a gente está se afastando, mas estou tentando ficar mais forte por você”. Achei a canetada preciosa de mais para passar batido.

3 comentários em “WJSN mostra que o show só está começando com Last Sequence, da forma mais teatral possível”

  1. Gostei bastante! Mas acho que “Done” teria sido um single melhor.
    A maioria das garotas cósmicas está linda, mas estranhei um pouco a cara da Dawon (por sinal, que bom que ela está de volta!)… espero que seja apenas efeito da maquiagem (a Hyerin do EXID ficou com a cara MUITO diferente no MV de “Every Night”, e no fim era só maquiagem e nos music shows ela apareceu com o mesmo rosto de sempre), e não efeito de alguma visita a Gangnam…

    Curtido por 1 pessoa

    1. Não sei, acho que Last Sequence coube pro momento delas e fez uma continuação legal desde o Unnatural, mas seria muito legal se elas promovessem Done nos Music Shows e etc pq é uma música que vale a pena essa empreitada

      E acho que é só make (na verdade, espero muito que sejakkk), pq no máximo eu daria um preenchimento labial de diferença pra ela

      Curtir

  2. Amo que nossas queridas garotas cósmicas (me recuso a chamá-las por essa sigla horrenda) terminaram do jeito que começaram: com ótima qualidade. Claro que tiveram momentos medianos, mas elas tiveram muita sorte da Starship ter entregado muitas demos boas p/ elas gravarem. No fim, agradaram as gays por um bom tempo e só nos resta desejar tudibom nas novas empreitadas de cada uma

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s