Com HWAA, o (G)I-DLE lança sua música mais frustrante até aqui

Hoje, dia 11 de janeiro de 2021, é o dia em que muitos disseram que o kpop finalmente faria seu retorno triunfante. Isso porque estava agendado o comeback do (G)I-DLE, esse grupo aí que vem conquistando todos os corações e unindo tribos.

Bom, elas realmente retornaram com sua primeira contribuição nesse ano com o EP I burn e o single HWAA. Pelo nome, a gente já deduzia que viria algo latino, mas eu fiquei me perguntando: “coisa latina em janeiro?”, até que saíram as fotos com neve. Isso me deixou mais confusa.

Então hoje saiu o MV:

Pelo que a Soyeon tinha falado sobre o comeback, seria mais uma mistura do Brasil com o Egito, algo quente e frio ao mesmo tempo. E realmente, tanto o MV quanto a música passam essa sensação. Também têm alguns elementos da cultura feudal coreana, visuais e sonoros, que enriqueceram a música (e é um prato cheio pra algum adolescente do twitter chamar de apropriação cultural).

O visual das meninas, pra mim, é o melhor até hoje. Todas estão lindas, perfeitas, cheirosas, com destaque pro cabelo vermelho cereja da Minnie e o chanel da Yuqi que, apesar de ter um formato de cabeça pequeno, acho que combinou muito com ela.

Tudo bem, tá tudo lindo e etc, então o porquê do título? Bom, não sei se é impressão minha, mas o (G)-IDLE tem lançado músicas repaginadas desde HANN. Até as ótimas Oh My God e Lion têm os mesmos elementos, e eu sinto falta do grupo ousando um pouco (e acertando, de preferência) como aconteceu em Uh-Oh (que morreu como single, mas segue sendo o melhor delas). Outra coisa que me deixou sem chão foi o break, que é maravilhoso, mas acaba de repente junto com a música.

Qual o sentido, porra?????

Num geral, eu acho que HWAA é uma música bonita, melancólica e poderosa como só o (G)I-DLE poderia entregar em pleno janeiro, mas peca no quesito originalidade. É um pouco frustrante ver um grupo na zona de conforto e lançando coisas “fáceis”, mas antes que façam um boneco de Judas meu, não quer dizer que a música é ruim, até porque enchi de elogios pra cima. Só é um conceito que elas já dominam e viraram uma marca, e no status de popularidade que elas têm hoje, quero ver uma coisa diferente no próximo comeback.

Imagina o (G)I-DLE, sei lá, retrô? Tudo pra mim.

Escute também: MOON

Pra minha surpresa, o EP todo traz coisas bem diferentes, mas preciso escolher um destaque. Lembra quando eu comentei sobre o (G)I-DLE lançar algo mais retrô? Então, aqui temos MOON, a faixa que mais se aproxima dessa proposta, além de afastar o grupo do estilo que elas já estão acostumadas.

Tem bastante sintetizador ao longo dos versos, o que traz uma vibe meio… Stranger Things, sabe? Aquele tipo de sintetizador que te traz uma tensão. Depois é acompanhado por um riff de guitarra que é sutil, mas quebra essa tensão que o sintetizador trouxe e, no fim das contas, MOON acaba sendo super simpática e gostosa de ouvir.

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s