Kpop, News, Queendom 2, Recap

Análises extremamente parciais sobre as apresentações iniciais do Queendom 2

Mesmo depois de ser quase tombado pelo coronavírus, a segunda edição do Queendom, aquele reality que junta alguns grupos femininos pra brigarem entre si, deve estrear no final desse mês, dia 31. Não assisti a primeira temporada em 2019, só sei que o programa deu muita visibilidade ao Oh My Girl, já que no ano seguinte elas tiveram o comeback de milhões com Nonstop, terminou de matar o AOA depois da ótima Come See Me e afundou a carreira do MAMAMOO, vencedoras dessa edição (segundo fontes, uma vitória meio estranha). 

Esse ano, eu pretendo cobrir o reality porque o conteúdo dele é bem mais interessante do que um bando de pirralhas compradas pela Mnet, além de ter algumas gatinhas envolvidas que eu to ansiosa demais pra ver as performances. O elenco conta com LOONA, WJSN, VIVIZ, Brave Girls, Hyolyn e… Kep1er (bota esse som aqui depois de ler o último nome da lista). Quem vai julgar dessa vez é a Taeyeon, montada em 32 comprimidos de analgésico pra sair da cama e ir nos estúdios da Mnet, e, como parece ser de praxe, as participantes realizaram suas apresentações iniciais já pra dar aquele gostinho do que podemos esperar. E eu, velha feito a Taeyeon, vou analisar cada uma.

LOONA

Meu amigo Brave Sound Drop It que me desculpe, mas essas roupas tão péssimas (se bem que talvez ele concorde). Um topzinho branco embaixo de uma camisa fininha, calça, tênis e rabo de cavalo… Sei lá, acho que dava pra ter caprichado, mas vou encarar como um look iconic igual ao da Gretchen saindo da Fazenda. A imagem não conversa com o fato de terem usado Satellite na apresentação, que foi um fervo quando eu descobri e melhor ainda depois que eu assisti. Feliz por elas terem resgatado a era XX. É um dos melhores álbuns e mais coesos do LOONA, e mostra que elas sabem do apelo internacional que elas têm. Nada mais certeiro do que jogar uma música dessas como isca pra pescar meia dúzia de viados distraídos, mas acho que faltou empenho no geral

Nota: Sólido 8 por lembrarem de uma era esquecida

WJSN

Adorei demais, pelo amor de Deus! Elas resgataram o pico dessa imagem mais cósmica que elas têm usando a ponte belíssima de Save Me Save You e conseguiram o impacto emocional que pretendiam. A troca de roupa, saindo de uma imagem mais sóbria pros figurinos prateados que conversam com a lua do cenário foi lindo demais. Apesar de gostar muito dessa fase piranha chique que elas trouxeram no último comeback, ver que o passado místico do grupo, junto com a presença de palco e interpretações maravilhosas, ainda está vivo na memória delas me deixou muito feliz. 

Nota: 9, com orgulho e com amor

VIVIZ

Não entendi as críticas em cima disso. Tá, o voguing não tá aquelas coisas, mas teve esforço, teve pesquisa e teve entrega. Amei o remix noventista de BOP BOP! e gostei muito dos passinhos em grupo e, principalmente, da Umji, que viveu seu momento Pose ali. É que as pessoas devem achar que seria muito mais fácil pra elas se segurarem em algo do GFRIEND, e com certeza elas devem usar algumas músicas ao longo do programa, mas essa apresentação inicial é pra sintetizar a imagem do grupo, tipo um resuminho, e o VIVIZ é isso mesmo. O EP de estreia é totalmente voltado a isso, seria no mínimo esquisito ver outra coisa sendo mostrada. E parem de xingar a Eunha no Weverse, suas feiosas!

Nota: 8,25, pelas minhas crianças eu dou a vida

Brave Girls

Não sei se eu sou sensível demais, mas com essa daqui eu chorei. Tá tudo perfeito, as roupas inspiradas no ícone do pop (sim vadia, estou falando de Chungha – Dream of You ft. R3HAB), o remix house de Rollin mostrando que elas ficaram milionárias com essa música (somos as fodonas do exército coreano), a performance, cara, nem sei o que falar. Às vezes eu só queria que o Brave Girls parasse de ser maravilhoso só pra eu poder criticar um pouco, mas essas cretinas não conseguem, elas voltam com o bolo pronto sem eu nem ter pedido. Não sei o que comentar, foi extremamente lendário e acho que, daqui pra frente, ninguém vai me entregar um bagulho tão bem feito assim.

Nota: O único defeito é ser uma apresentação curta, 9,5

Hyolyn

Acho que rolaram três expectativas aqui: 1) pegar um treco do Sistar; 2) dar uma de Park Bom da edição e cantar uma baladinha xoxa; 3) Dally. Foi a última opção e, bom, meio decepcionada por ela ter sido previsível logo na primeira apresentação, mas ainda assim acho que funciona por mostrar dois lados muito fortes da Hyolyn, que é o vozeirão e o cu enfiado numa calça de couro batendo no chão. De todo modo, não foi ruim; foi muito bom, eu gostei, a presença de palco da Hyolyn é sensacional e ela consegue roubar a cena toda sozinha (muito diferente da Bom, inclusive). Só achei que ela seguraria um pouco mais essa carta. 

Nota: 7 pela previsibilidade

Kep1er

Tenho muitos poréns com a participação do Kep1er nesse programa. Será que o grupo flopou a ponto de participarem disso, ou a Mnet viu a oportunidade de fazer a popularidade delas crescer ainda mais? Elas vão usar as músicas do Girls Planet 999? Elas vão se vestir melhor? Essas roupas de paquita foi uma coisa que me incomodou, brega e fuleiro demais. Sobre a música, eu tive que pesquisar pra descobrir que é a primeira faixa do álbum delas, ou seja: se tivessem escolhido MVSK, seria tão mais memorável… Mas não sei se gostei tanto dessa apresentação. A maioria das coreanas parecem mortas, com exceção da, pasmem, Dayeon, que roubou a cena e macetou a center bizarra dessa bagaça + estrangeiras entregando tudo sem nem pedir.

Nota: 6… E meio

Acompanhe o AYO GG nas redes sociais:

Facebook | Twitter | Youtube

Se você gosta muito do AYO GG e quiser transferir uns trocados pelo Pix, utilize a chave rafaellasolla@hotmail.com.

2 comentários em “Análises extremamente parciais sobre as apresentações iniciais do Queendom 2”

  1. Boas análises! Embora o Viviz e as Brave Girls tenham feito as apresentações que menos me impressionaram, gostei delas, então aceito as notas altas dadas. E sim, o Loona já teve figurinos mais interessantes do que esse – mas pra mim, a escolha de “Satellite” e a coreografia bem sincronizada compensam o figurino.

    Sobre a edição passada, a questão da vitória do Mamamoo é que ficou claro que elas venceram por serem o grupo mais popular no Queendom 1, não por terem apresentado o melhor desempenho. Não que tenha sido culpa delas; a gente sabe que as quatro são cantoras fantásticas e esbanjam carisma, mas depois das primeiras semanas elas pareciam bastante desinteressadas (provavelmente por cansaço, porque elas ainda estavam fazendo shows na mesma época) e mesmo assim sempre pontuavam alto, enquanto grupos como o OMG e AOA entregavam apresentações bem mais interessantes e tinham pontuações médias (se bem que o AOA mereceu o último lugar na prova de músicas escolhidas pelos fãs, que por algum motivo bizarro pediram pra elas apresentarem o single da unit AOA Cream).

    Este ano, o medo é do Kep1er ser o Mamamoo da vez, já que diferente das verdadeiras Mamamoo, as Kep1er ainda são relativamente fracas em termos de talento, carisma e discografia – mas com a popularidade alta delas, é bem possível que vençam o Queendom 2.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Brave Sound Drop It Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s