As dez melhores músicas do GFRIEND, na opinião de uma buddy chateada

Acho que já comentei aqui, mas além do Perfume, GFRIEND é meu grupo favorito e a primeira notícia que eu li assim que eu acordei foi essa:

Eu to sem acreditar até agora. E é realmente inacreditável pensar que elas não renovariam o contrato depois da Source Music se tornar subsidiária da HYBE (ex-Big Hit) e os comebacks receberem uma injeção de orçamento (acho que foi a primeira vez que o grupo teve três lançamentos no mesmo ano). Isso aconteceu ano passado! Elas estavam no museu da HYBE e, do nada, as coitadas tem alguns dias de vida restantes. Sem contar toda a mudança e amadurecimento de conceito…

Segundo as notícias que eu li, todas as integrantes resolveram bater perna da empresa de uma vez por conta das dificuldades financeiras e *pretendem* redebutar em outro lugar. Só que provavelmente será com outro nome, já que a Source Music detém os direitos da marca GFRIEND (em inglês e em hangul) desde março desse ano, aí envolveria toda uma briga na justiça pra conseguir o nome de volta e a gente sabe que esses trâmites legais não são tão simples quanto parecem. Isso se o redebut não for fic *chora*.

Enquanto a gente espera os desenrolares dessa história, nada mais justo que eu prestar uma homenagem pra um grupo que eu acompanhei por anos, seja uma música ou outra, ou a carreira toda. Eu poderia fazer um post no Rinha, mas achei melhor elencar as minhas dez músicas favoritas das gatas porque eu acho que tem um apelo mais emocional do que simplesmente discorrer sobre os álbuns. 

Obs: é pra levarem essa lista a sério, hein? Sem piadinhas com o fim do grupo porque eu já to chateada o suficiente.

10. Me Gustas Tu

Talvez tenha fugido da sua memória, mas foi com Me Gustas Tu que o GFRIEND alcançou projeção internacional e não foi por um motivo muito legal de se lembrar (apesar de ter virado piada). Durante a apresentação dessa música na SBS, quatro integrantes caíram em torno de seis vezes por causa do palco molhado e dos mosquitos em volta. Levando em conta que Me Gustas Tu tem uma coreografia extremamente complexa, a performance foi boa num geral e as meninas conseguiram terminar com profissionalismo mesmo sendo o primeiro comeback da carreira (e rendendo um dedo quebrado pra Yuju). Me Gustas Tu tem uma energia de verão adolescente enorme, transmite uma sensação nostálgica de viagem de amigas que contam segredinhos e comem besteira de madrugada, e eu amo.

09. Crème Brûlée

É meio decepcionante que o Song of the Sirens tenha uma tracklist tão fraquinha em comparação com o single que foi lançado, jogando o GFRIEND como o grupo de bruxas trevosas que ninguém queimou. Mas, ainda assim, Crème Brûlée é o tipo de música ousada que eu não esperaria vir delas. Tem um certo apelo k-indie aqui, por conta de toda a sonoridade diferenciada, mas eu gosto muito de como a letra brinca com todos os aspectos do doce francês pra dizer que se trata de uma paixonite, sobre quebrar a crostinha de açúcar que é o coração da pessoa amada e descobrir o que existe por dentro. Não sei vocês, mas Crème Brûlée me deixa com vontade de comer crème brûlée toda vez que eu escuto. 

08. Love Bug

Até agora uma discussão sobre transições musicais tomou forma na blogosfera por conta de um certo comeback… Mas o GFRIEND já estava a frente do seu tempo quando gravou Love Bug, que conta com um trítono no meio do refrão, mudando o percurso inteiro da faixa, o que me lembra em alguns níveis o trabalho excelente de outra música do meu outro grupo favorito. Não chega a ser tão experimental, mas Love Bug tem seus méritos por tentar uma coisas dessas e ser bem sucedida, porque isso dá um toque especial em uma música que tinha tudo pra ser um número qualquer do GFRIEND, daqueles que passam despercebidos no meio da tracklist. 

07. Say My Name

Muito antes de causar na Coreia do Sul com mudanças de identidade, o GFRIEND deu um jeito de enfiar uma música muito madura em comparação aos seus lançamentos anteriores. Say My Name era um prelúdio para o que estava por vir, super marcada por sintetizadores e registros vocais mais graves do que os normalmente usados nos comebacks, tudo isso escondido no primeiro full album da carreira do grupo. Pra quem disser que o GFRIEND nunca tentou sair da mesmice, Say My Name existe pra provar o contrário. Elas já estavam estudando uma forma de mudar o conceito e começaram de leve lançando essa b-side muito boa. 

06. Fingertip

Justiça pra Fingertip! O primeiro comeback do GFRIEND que eu acompanhei desde o começo já começou me surpreendendo por me apresentar um grupo muito mais adulto, deixando pra trás toda a trilogia escolar do debut e servindo um retrozão de qualidade. Pode perguntar pra qualquer pessoa, que acompanhe o grupo ou não, se Fingertip é uma boa música; ela vai confirmar. O que faltou pra essa belezinha bombar então? O brilhante amadurecimento do GFRIEND foi justamente a ruína desse single, visto que seus antecessores foram fenômenos nas vendas digitais. Uma pena, porque a rejeição de Fingertip foi o que atrasou ainda mais as eras mais recentes do grupo. Sorte de quem soube aproveitar muito bem isso aqui na época.

05. Tik Tik

À primeira ouvida, Tik Tik pode parecer uma música muito básica. E é mesmo; os versos soam como um lançamento comum do GFRIEND e isso pode fazer com que você desista de ouvir isso. Pois eu digo: espera um pouco. Espera pra ouvir essa música desembocar num refrão extremamente funky e linhas de baixo maravilhosas e você não vai se arrepender. Eu concordo que seria muito mais aproveitável se levassem o conceito pra faixa toda, mas Tik Tik tem uma das melhores quebras de expectativa promovidas pelo GFRIEND e, se o refrão já é muito bom, depois da ponte a música deslancha pra um instrumental de arrepiar de tão delicinha. 

04. Labyrinth

Apesar do EP ser bem chatinho e do erro da Source Music na escolha do single, Labyrinth segue como a grande surpresa do GFRIEND em anos. De todas as músicas que se caracterizavam por “aberturas de mahou shoujo”, essa é a melhor do gênero por não se assemelhar às demais e com um certo aspecto de maturidade consolidada, daquelas que as integrantes conseguem segurar um conceito forte e impactante por já serem veteranas. Foi aqui que o GFRIEND deixou de se importar com o que a Coreia do Sul pensa a respeito delas e, por conta dessa sensação de liberdade, Labyrinth me dá vontade de sair gritando por aí no meio do deserto de vestido longo.

03. Love Spell

Eu amo essa aura de feitiçaria que Love Spell tem, como se elas quisessem me jogar uma magia e fazer de tudo comigo. Walpurgis Night é, de longe, o melhor álbum do GFRIEND no conjunto todo porque é o que melhor expressa toda essa luta interna do grupo em se transformar em algo mais adulto, que condiz com a idade delas. E Love Spell representa uma mudança tão grande que aqui elas nem falam mais sobre o sonho de se apaixonar e todas essas coisas de adolescente; é sobre brincar com o destino de alguém e fazer com que ele caia de quatro por elas. Tudo isso compilado num pop rock delicioso enquanto o GFRIEND geme a respeito de serem as novas heartbreakers do pedaço.

02. MAGO

Chega a ser muito contraditório a Source Music declarar falência quando MAGO foi o último comeback do GFRIEND. Isso porque a música alcançou novos públicos pro grupo, principalmente aqueles que já estavam cansados do que elas vinham desovando e viram no comeback passado um futuro promissor. MAGO é uma viagem na garupa da vassoura do GFRIEND até a década das discotecas, com muito glitter e boca de sino; foi uma das músicas que melhor bebeu da trend retrô e eleita por mim a melhor do ano passado. E não tinha como ser diferente. Aqui o GFRIEND desbrava sua própria sensualidade (usando a bebida e o pole dance como seus maiores artifícios), completando assim a busca por identidade que elas tanto almejavam. Infelizmente, MAGO não recebeu o devido valor, repetindo o filme que já tínhamos visto em 2017, mas se o GFRIEND soubesse que ia se despedir com essa música… Acho que elas ficariam muito orgulhosas.

01. Navillera

Só que, pra mim, não tem como falar de GFRIEND sem falar de Navillera. Foi a música que me introduziu ao grupo e ela ainda exerce uma carga emocional muito grande sobre mim. Eu acho uma música bem melancólica, como se fosse uma versão mais evoluída da trilogia escolar, e que faz uma transição bem sólida entre o debut e o que viria a seguir. Navillera quebrou recordes na sua época, acumulando 15 vitórias em programas e três semanas consecutivas no topo da Gaon, além de ser o terceiro single mais bem vendido da carreira delas. Porém o que eu acho de mais memorável aqui é essa relação de amizade verdadeira e cúmplice que permeia por toda a faixa, transformando Navillera em um resumo muito bonito do que o GFRIEND foi durante esses quase sete anos.

Acompanhe o AYO GG nas redes sociais:

Facebook | Twitter | Curious Cat | Instagram

Se você gosta muito do AYO GG e quiser transferir uns trocados pelo Pix, utilize a chave rafaellasolla@hotmail.com.

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

8 pensamentos

  1. “Segundo as notícias que eu li, todas as integrantes resolveram bater perna da empresa de uma vez por conta das dificuldades financeiras e *pretendem* redebutar em outro lugar” isso tá tão mal contado… Sério, a elas lucraram mto ano passado, impossível a injeção de dinheiro da Hybe na Source não seja o suficiente. Para mim, a Hybe tá tentando monopolizar o GFriend de uma forma que as meninas não gostaram e por isso quiseram sair, pq não tem outra explicação (Isso seria antes da BH comprar a empresa, não agora)

    Curtido por 3 pessoas

    1. isso faz muito sentido, inclusive justifica o fato da source music registrar a marca em março, dois meses antes do contrato acabar. supondo que a empresa feche ou que grande parte dos funcionários saiam fora (é o que acontece quando se passa por uma crise financeira), será que é possível o gfriend realmente redebutar numa nova empresa?

      Curtido por 1 pessoa

  2. eu literalmente li o seu post com lágrimas nos olhos. o gfriend também é um grupo muito importante para mim, e definitivamente não faz o menor sentido esse término no contrato tão de repente. se elas redebutarem (e eu rezo para que sim) ou tiverem um fim oficial, pelo menos eu fico de coração quentinho sabendo que elas deixaram uma marca grande na indústria

    Curtido por 1 pessoa

  3. Uma pena, elas tinham tudo pra ser o KARA dessa geração, mas a Coreia foi desgranhenta com elas depois de Pingotip. Mesma coisa com o DIA, que poderia se tornar o T-ARA (no quesito qualidade musical, não no cancelamento), mas como o próprio Bruno (sdds ASIANMIXTAPE) nos alertou, a MBK é troll, então só fiquei na expectativa depois de Woowa, mesmo

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s