Kpop, News

Kep1er joga seu feitiço de nome WA DA DA e dá o tom para 2022: terrível e sombrio

Desde o fim do Girls Planet 999 eu não achei a oportunidade perfeita de comentar a line-up final. Na verdade, eu queria me acostumar com os rostos escolhidos pra não dizer nenhuma besteira da qual eu poderia me arrepender depois (não por ter dito de fato, mas pela preguiça de ter que lidar com possíveis lacrações da fanbase). Parece que o debut do grupo é a chance inevitável de acabar falando o que eu penso. 

O Kep1er já nasceu com uma conquista incrível: ser o grupo da Mnet com o nome mais ridículo possível. Sério, não sei em que planeta acharam que isso soaria legal ou que seria bonito de ler, mas pra mim continua sendo inacreditável uma emissora do porte da Mnet se prestar a lançar um grupo com essa merda ilegível (isso que vocês não viram o nome do fandom, parece que a coisa só piora). E aí, depois de alguns dias de atraso por conta da pandemia, finalmente temos acesso ao debut. 

Vou reservar meus comentários pro post enquanto vocês assistem isso aí.

São tantos backgrounds, coisas do reality e aspectos da música que eu nem sei por onde começar. Acho que a gente pode, então, tirar o elefante branco da sala e dizer: que center fraca! Sério, cadê a Chaehyun mostrando que a compra de votos valeu a pena? Inexpressiva, sem graça, eu só sei que ela tá lá por causa do cabelo, mas, pelo que eu me lembre, uma center de qualidade (Wonyoung e Somi que o digam) nunca precisou apelar fisicamente pra ocupar o lugar de destaque. Ela é a cara do grupo e, por enquanto, o grupo parece enfadonho pra mim.

Pois bem, WA DA DA se vende como hyperpop, mas é uma farofada só, onde nada dá certo seja junto ou separado. A produção é porca, acho até que o Momoland tem exemplares melhores que isso, e as linhas não favoreceram ninguém, algumas eu nem reconheci só pela voz. Acho que seria melhor pra todo mundo se a música assumisse ser a bagaceira que é e se jogasse no EDM barulhento por completo, em vez de tentar montar alguma baboseira de dualidade colocando esses trechos bubblegum pop que são, assim, sofríveis. Não acrescenta nada na estrutura, pelo contrário: só quebra ainda mais a vontade de ouvir isso de novo. 

Vou ser boazinha e dizer que eu gostei dos segundos finais com a cena da sala onde todas desaparecem de um lugar pra aparecerem em outro. Achei a sequência bem editada e deu um dinamismo pra coisa toda, não é à toa que usaram justamente essa parte como teaser, inclusive é onde a coreografia fica mais egdy e eu consigo ver um pouco de vida na fuça dessas garotas. Mas meio que morre aí, e acho um sacrifício muito grande ter que assistir quase 2:40 de MV só pra isso. Dá até uma tristeza ver como elas são durangas como grupo, a coreografia fica travada na maior parte do tempo como se ninguém soubesse lidar com o que tá acontecendo. O destaque, infelizmente, fica pra Dayeon, que já tinha mostrado ser uma boa dançarina no programa (e sempre vai ser a center moral pros coreanos). A Bahiyyih até tenta, mas parece que não existe espaço pra duas loiras nesse grupo.

Pode ser que eu sofra as consequências depois, mas WA DA DA é o pior debut de um grupo da Mnet (contando homens e mulheres). Como primeira música, a proposta é que todas as integrantes sejam apresentadas de alguma forma, mas metade delas ficou apagada porque seja lá quem foi que dirigiu essa porra fez um trabalho horrível, junto com a divisão de linhas que ficou péssima. No final, a culpa é menos das meninas e mais de toda a equipe envolvida, preparando o cenário de 2022 pra um negócio cada vez pior. A referência coreana foi pro espaço com essa daqui; talvez, se a gente pedir pro Johannes Kepler, dê pra estudar a sobrevida do Kep1er vagando por aí no vazio. 

Escute também: MVSK

O primeiro trabalho do Kep1er é metade novidade e metade reciclagem do Girls Planet 999, que eu nem me dei o trabalho de escutar, ainda mais porque elas vêm depois da delicinha que é MVSK. E o engraçado é que nem precisou de muito pra se mostrar superior a WA DA DA, só meteram um ballroom bem feitinho ali e tá pronto o hitzinho do álbum. As linhas ficaram bem melhores e bem mais agradáveis de ouvir porque não é um monte de pirralha gritando umas onomatopeias sem sentido num EDM fritado (que, se fosse bem feito, não teria mal nenhum também). Tudo funciona de forma bem orgânica aqui e a Xiaoting simplesmente jantou a música com carisma e sensualidade. Só manter assim e continuamos em órbita, klebinhas. 

Acompanhe o AYO GG nas redes sociais:

Facebook | Twitter | Youtube

Se você gosta muito do AYO GG e quiser transferir uns trocados pelo Pix, utilize a chave rafaellasolla@hotmail.com.

5 comentários em “Kep1er joga seu feitiço de nome WA DA DA e dá o tom para 2022: terrível e sombrio”

  1. MVSK realmente é a melhor do álbum delas, mas sinceramente ainda vou precisar escutar mais algumas vezes pra decidir. Enquanto o Kep1er mesmo eu acho que a coreo ter ficado tão dura pode ser também pela falta de sintonia entre as meninas que (pelo menos pra mim) ficou hiper evidente na coisa toda

    Curtir

      1. unica que presta de verdade é very very very (hino maior que carreiras, inclusive a delas mesmo), ja que o debut É PODRE DE HORRÍVEL e whatta man envelheceu igual leite.

        IOI é o line up mais injustiçado, pois é/ era perfeito, mas só tem bomba no catálogo.

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s