Xepa AYO GG | Lançamentos que não deram tempo de comentar

Hoje é dia de Xepa, bebê! E parece que tá cheia de baladas coreanas e coisas… Esquisitas, pra dizer o mínimo. Mas, como a semana foi embalada pela nova trintona da Coreia do Sul, nada mais justo do que começar falando da música que saiu depois do lindo adeus a sua juventude

IU – Coin

A IU deu esse pontapé na nova fase da sua vida com um single duplo, e a ideia é que um seja o contraste do outro. Funciona muito bem em Coin, mostrando que ela está pronta pra ser adulta de vez. Não quero comentar muito da funcionalidade que essa música tem no contexto geral (sexta que vem tem o Comercial do LILAC), mas surpreende que a IU tenha arriscado um timbre mais grave e até um rap. 

IZ*ONE – 3!4!

Vou te falar que esse era o cover do Rewind: Blossom que eu mais tava ansiosa pra ouvir. Eu amo Roo’Ra, amo 3!4! e fiquei curiosa pra saber como o IZ*ONE se encaixaria nessa música. O resultado final ficou um pouco aquém das minhas expectativas, mas é importante perceber que o IZ*ONE imprimiu sua identidade sonora aqui, afinal é uma música de um quarteto misto com bastante personalidade (principalmente pelo timbre do Sangmin) e agora são 12 garotas cantando. Mas sabe o que é o melhor? 3!4! tem uma letra melancólica que conversa muito com esse momento final do IZ*ONE, então se essa for a última contribuição do grupo antes do disband, eu já fico satisfeita. E de quebra também ajuda a trazer de volta uma certa visibilidade pro Roo’Ra, que tem uma história extremamente triste. 

Ailee – Believe

Isso aqui é tema de alguma coisa do PUBG que eu não entendi direito. Tem uma mensagem bonita por trás, tem a voz característica da Ailee, mas não me interessei o suficiente.

Soyeon – Interview

Depois de um sonífero, temos outro sonífero. Soyeon, ex-T-ARA, lançou mais uma balada pro coreano médio ouvir e bater palma. Odiei como de praxe, mas também fiquei indignada por não darem uma nova OST logo pra essa mulher.

YOUHA – zzz

Musa do hino dos bêbados no começo do ano, a YOUHA lançou uma homenagem pro cachorrinho dela que faleceu. Essas músicas assim eu só ouço pra fazer a review mesmo, porque a história por trás me deixa muito emotiva. A letra e as animações de cachorros correndo com seus donos me destruíram. “Mesmo que você me morda, eu vou te esperar. Quem sabe se eu chamar seu nome de novo, você volte”. Bicha, pare de me machucar assim. 

Eternity – I’m Real

Eu sei que você, leitor desse blog, estava esperando por esse momento em um post separada, mas isso aqui me deixou tão traumatizada que eu não consegui expor em palavras o que eu senti. Não que eu tenha me recuperado também, né? Enfim, você já deve ter visto por aí esse tal grupo Eternity, que não é exatamente um grupo porque não é real (apesar da música dizer que sim, mas não precisa de muito pra saber que essas mocreias feitas em código estão mentindo). 

Isso aqui é um experimento de uma empresa de inteligência artificial (o que me lembrou Carole & Tuesday), utilizando a tecnologia do deep fake (o que já me distanciou de Carole & Tuesday) pra colocar rostos feitos no computador em corpos de meninas de verdade. A ideia é boa? Como experimento, sim, nem vou entrar no mérito dos perigos do deep fake. Eu to aqui pra falar sobre como essa é a pior coisa que eu vi e ouvi em tempos, e olha que eu sou macaca velha. 

Nada aqui faz sentido, nada funciona. É um desastre completo. Alguns frames são extremamente ridículos de tão mal feitos, rostos que não se encaixam e não combinam, parecem colagens (sabe aquelas que você fazia na escola?). E a música, você pergunta. A música é tão ruim quanto, minha gente. Ela é tão ruim que eu não consigo nem dizer… 

Já podemos considerar esse projeto abortado, né? Não vai sair mais nada daqui que não desrespeite as leis da robótica e não seja uma ameaça mundial. Se eu fosse a empresa, eu apostaria no ramo de digital influencer, porque só com fotos isso aqui pode dar certo. Não tem aquela tal de Miquela? Então, olha aí, já até arranjei um potencial feat. Só desencana disso aqui, por favor. 

Dreamcatcher – Eclipse

O Dreamcatcher anda se aventurando em umas coisas diferentes, graças à boa gestão da Happy Face. Dessa vez, elas são o lançamento oficial do tema do mobile RPG King’s Raid. Bem j-rock 101 mesmo, mas não significa que seja ruim. É um feijão com arroz bem feitinho e que elas sempre entregam com qualidade. 

YOASOBI – Yasashii Suisei

Pra quem já assiste a segunda temporada de Beastars, sabe que Yasashii Suisei é o encerramento do anime, e o YOASOBI completou aí doze episódios servindo duas músicas maravilhosas, cujo lançamento oficial foi essa semana. Yasashii Suisei é mais contida que Kaibutsu, mas é uma música acompanhada de um piano e que a voz suave da Ayase só termina de preencher lindamente. 

Esses foram os lançamentos da semana nessa Xepa, com uma pequena revolta que eu tive ali pelo meio, mas já voltei no personagem. Logo mais teremos a grande playlist de março, que sobreviveu a tempo do Spotify voltar todas as músicas pro catálogo. Até!

Acompanhe o AYO GG nas redes sociais:

Facebook | Twitter | Curious Cat

Se você gosta muito do AYO GG e quiser transferir uns trocados pelo Pix, utilize a chave rafaellasolla@hotmail.com.

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s