Xepa AYO GG | Lançamentos que não deram tempo de comentar

Sobrevivemos a essa semana extremamente movimentada no cenário asiático? Confesso que eu senti falta disso e, com a situação do coronavírus bem mais controlada do que aqui (segundo dados móveis do Google), a gente pode esperar uma volta gradual do mercado fonográfico por lá, principalmente no próximo mês que marca o começo do verão. 

Pois bem, com isso a Xepa de hoje tem bastante coisa. Algumas eu não fiz muita questão, outras realmente não renderam um post solo, mas acho que tem música pra todos os gostos aqui, ainda mais que a gente precisa aproveitar isso aqui porque semana que vem o marasmo volta (pelo menos é o que tá no meu planner, preciso revisar mais tarde). 

Sendo assim, bora!

fromis_9 – WE GO

INFELIZMENTE (em caixa alta mesmo) eu não consegui comentar isso aqui no dia. Dá até um pouco de dó deixar o fromis_9 na Xepa, o grupo que deu o pontapé inicial no verão coreano com WE GO. Acho que eu não tenho muitas memórias com o fromis_9 a não ser quando elas dividiram um episódio do Idol Room com o LOONA e foi o maior bafafá na fanbase surtada das loonaticas, mas se alguém me dissesse que o fromis_9 cresceria em qualidade a partir dali, não sei se eu acreditaria. Na verdade, a vida útil desse grupo ultrapassou as expectativas de todo mundo, né? Enfim, WE GO entregou uma música deliciosa e refrescante, mas eu preciso dar todo o destaque ao MV, que é facilmente o melhor do ano até aqui. Essa ideia de passar o verão no Photoshop, em isolamento, com videochamadas e usando uma máquina de lavar pra emular uma janela de avião… Cara, é tudo tão genial aqui que eu realmente acabo me sentindo em conferência com elas. Foi uma sacada maravilhosa pra aproximar o grupo dos fãs. 

PIXY – Let Me Know

Todo mundo sabe o quanto eu odiei o debut do PIXY, até porque é um dos posts mais vistos do blog. Elas estrearam muito mal, entregando uma das piores músicas de 2021, por isso nem me preocupei em comentar Let Me Know no dia do lançamento. Comparando com a horrorosa Wings, o grupo melhorou bastante em todos os aspectos: visual, vocal, coreográfico, harmônico, estético… Tudo mesmo. Talvez a falta de orçamento tenha contribuído com a reciclagem de alguns cenários e CGIs feiosos, mas o MV sabe aproveitar isso muito bem. Na verdade, Let Me Know parece que tem mais história pra contar do que o debut e, como o PIXY é um grupo mais conceitual, ganhamos pontos aqui. Ainda assim, o refrão é bem bagunçado e não é uma música que eu vá escutar mais que três vezes.

Lim Jeonghee – Not4$ale

Músicas obscuras que eu encontro na agenda do Kpopmap, mas que no final até que valem a experiência. Como o Arthur comentou no post dele, lembra muito o lado R&B maduro e sofisticado do Red Velvet no começo da carreira, e a voz da Lim Jeonghee fica tão natural nesse tipo de sonoridade que fica extremamente confortável ouvir Not4$ale assim, de forma descompromissada. 

Bling Bling – OH MAMA

Assim como o PIXY, eu não dei a mínima pra essa música no dia que saiu. Bling Bling figura como um dos piores debuts do ano passado pra mim com aquela mistura péssima de funk carioca com kpop que todo mundo aclamou e eu preferi a morte. Em OH MAMA, o grupo continua barulhento e confuso, com o adicional de ser um pouco irritante dessa vez. Apesar do MV mais sofisticado, tem umas breguices mal feitas com uns desenhos nada a ver no meio que fazem tudo perder o ritmo. Não foi dessa vez, Bling Bling.

TRI.BE – RUB-A-DUM

Eu me recuso a acreditar que seja o Shinsadong Tiger que tá produzindo essas músicas. Não que ele seja o primor da indústria coreana, mas, tipo… Sério mesmo? Tudo que o TRI.BE tá desovando soa ruim: o debut é ruim, a b-side é ruim e agora RUB-A-DUM é ruim. Só não é tão ruim porque a estética condiz com a imagem das meninas do grupo; a gente não quer ver um monte de pirralha bancando as patroas do parquinho (né, ITZY?), a gente quer ver um monte de pirralha com roupinhas coloridas e brincando de seu mestre mandou na rua. O conceito do MV tá bem divertido, mas essa música é uma bomba de péssimo gosto. 

Yuqi – Bonnie & Clyde

Confirmando que eu não estava louca, a Yuqi lançou um MV pra Bonnie & Clyde, a segunda faixa do seu single álbum de estreia. E eu já tinha comentado como essa música é muito melhor da que foi promovida antes, a vibe dark pop dela combina muito mais com a Yuqi. Sendo mais uma das inúmeras releituras da cultura pop do casal de criminosos da década 30, eu achei que a Yuqi deixa as interpretações em aberto para o MV, principalmente na cena final. Com quem ela se encontrou no carro? Será que a Yuqi loira e a Yuqi morena são a versão moderna de Bonnie e Clyde que ela canta? Nunca saberemos, mas ela serviu muito aqui. 

NS Yoon-G (ft. Joohoney) – If You Love Me

Essa aqui vai diretamente pro Dougie, o maior fã da NS Yoon-G que existe. Eu mesma só conheço The Reason I Became a Witch, então já que If You Love Me é uma regravação de um single dela de 2012, fui ouvir a original pra poder opinar direito. Acho que conseguiram dar uma modernizada na música com a substituição do Jay Park pelo Joohoney, ao mesmo tempo que ela soa mais melancólica e forte do que a anterior (que poderia ser um single triste do Pussycat Dolls facilmente). Apesar de que a versão de 2012 tem mais apelo comigo.

Nogizaka46 – Fingers crossed

Não creio que transformaram o Nogizaka46 num grupão de gostosas que praticam racha. Isso não é uma reclamação, o MV tá bem sóbrio e com uma paleta de cores incrível, acho que elas tavam precisando dessa repaginada mais adulta, comparando com uma leva de lançamentos sem expressão nenhuma dos últimos anos. A música não faz muito por mim, pelo menos nesse momento, mas com Fingers crossed elas já recuperaram minha atenção. 

LiSA – Letters to ME

Aparentemente isso aqui é um lançamento especial de dez anos de carreira da LiSA, por isso ele tem uma sonoridade mais emocional do que os rockões que ela vinha lançando por esses tempos. E Letters to ME faz um contraponto muito interessante com o primeiro EP que ela lançou em 2011, que se chama Letters to U, como se ela realmente revisitasse todos os anos da sua vida artística. É uma música artista-fã, mas acaba sendo bem legalzinha de ouvir de vez em quando. 

Kyunmart – Erabareshi Monotachi

Isso aqui aparentemente é uma unit nova do NMB48 (que eu achei que tinha morrido) e é uma bobajada inofensiva bem nipônica, caso alguém queira dar uma olhada.

Acompanhe o AYO GG nas redes sociais:

Facebook | Twitter | Curious Cat | Instagram

Se você gosta muito do AYO GG e quiser transferir uns trocados pelo Pix, utilize a chave rafaellasolla@hotmail.com.

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

Nenhum pensamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s