Xepa AYO GG | Lançamentos que não deram tempo de comentar

Muito bem! E aí, como estamos hoje? Eu deixei esse post agendado porque ainda tenho dois trabalhos pra entregar e vou fazer eles durante o dia, então quem tá falando aqui nesse momento é a Rafaella da madrugada de domingo. Não posso mais fingir que o futuro não existe porque hoje é a data final, mas eu continuo funcionando no desespero.

Bom, enquanto isso, vamos dar uma olhada no que foi lançado durante essa semana e não rendeu pauta. Tem bastante coisa japonesa até da outra semana e que eu resolvi escutar só agora, então a Xepa tá mais aproveitável hoje (o que é bom, porque a semana foi terrível). 

IZ*ONE – Parallel Universe

O IZ*ONE já respira por aparelhos e segue lançando seus últimos suspiros pra aproveitar o nome da marca. Não sei se essa música é a despedida definitiva delas, mas tenho duas observações: a Hitomi tá extremamente envelhecida com esse cabelo violeta, e o outro grupo do Produce lançou uma despedida mais emocionante que essa na época. Foi com Deus. 

Solbi – Angel

Gente? Isso aqui tá maravilhoso! Sendo sincera, eu não conhecia nada da carreira musical da Solbi, só acompanho ela às vezes em alguns programas de TV (como o Knowing Bros), mas eu sabia que ela é cantora e, antes de dar play, eu juro que esperei uma balada. Acontece que, tipo, eu não to nem um pouco decepcionada com o que eu ouvi aqui. Tenho quase certeza que esse puta retrozão todo carregado e dramático, típico dos anos 80, vai aparecer no meu ranking de abril. 

TWICE – Kura Kura

Não era pra essa música aparecer aqui na Xepa, mas quando eu fui escrever um post solo pra ela… Não veio nada, sabe? Só consegui pensar que Kura Kura é uma música bem mediana entre os singles japoneses do TWICE; não chega a ser péssima, mas também não vai ser um hit na minha playlist. O MV deve ser um dos mais bem produzidos (se não o mais) da carreira do grupo, mas fica nisso: temos uma embalagem bonita pra uma música mais ou menos (e nem vou mencionar a inexistência da roupagem disco music). E, como eu li por aí, Kura Kura parece duas músicas que soam muito diferentes e que foram remixadas de forma tosca, o que não deixa a experiência ser memorável o suficiente. 

LiSA – Another Great Day!!

Essa música me deu muito patroa vibes. Não sei se isso vai ser abertura de algum anime, mas é a LiSA, né? A maior referência de cantora de anisong atualmente… E se eu enjoei de dawn rapidinho, Another Great Day!! tem jeito de que vai render bastante comigo. Gostei muito da mudança de ritmo entre os versos e o refrão, sem abandonar a característica rockish, com a LiSA batendo cabelo pra uma estátua do bode chifrudo (que depois recebe uma lança na cara e esfarela, olha o bem vencendo o mal aí). Absolutamente lendária.

Miliyah Kato – Kono Yume ga Sameru Made (ft. Yoshida Brothers)

Outra que abocanhou uma anisong foi a Miliyah Kato. Eu mal digeri Fate (que é uma ótima música, diga-se de passagem) e ela me sai com essa outra aí, que também é boa. Essa mistura entre o banjo tradicional japonês e o rap me lembra um pouco da trilha sonora de Samurai Champloo, e acabou deixando a música com um apelo mais comercial pra mim, como se ela estivesse vendendo a ideia desse anime que eu não faço ideia de qual seja. 

=LOVE – cinema

Essa música me irritou em níveis. Deus, sou eu mais uma vez reconhecendo que to velha demais pra isso.

Ai Furihata – AXIOM

Essa aqui é uma recomendação do Rodrigo do Ásia Asiática e eu já tinha me apaixonado pela capa do single. Ouvindo a música agora, AXIOM é uma completa viagem interespacial, utilizando uma sonoridade bem específica e, até mesmo, nostálgica, que me deixa em transe e uma sensação de ter vivido coisas antes de nascer. Sei lá, é um sentimento estranho, mas não necessariamente ruim. Eu absorvi toda a mensagem implícita que a Ai Furihata tentou me passar e só consigo dizer que essa música é adorável. Escutem, sério. 

Acompanhe o AYO GG nas redes sociais:

Facebook | Twitter | Curious Cat | Instagram

Se você gosta muito do AYO GG e quiser transferir uns trocados pelo Pix, utilize a chave rafaellasolla@hotmail.com.

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

4 pensamentos

  1. Ai Furihata é um daqueles atos que eu quero muito ir gostando cada vez mais, apesar do álbum dela (aquele que tem CITY), não ter funcionado muito comigo (tanto que eu nem sabia que ela tinha lançado um segundo EP até muito depois kkk)… Eu vi que o Rodrigo e o Dougie tinham falado, mas a preguiça de dar play bateu mais forte, mas agora que é a terceira vez que vi não ia ignorar DE NOVO e me apaixonei… Fofíssima, super bem produzida e criativa, só o j-pop pra oferecer essas coisas mesmo 💖

    E angel eu vi depois da sua indicação e vou repetir aqui que é MARAVILHOSA, merece ser mais que um single solto… Espero que seja um pre-release pra um EP ou algo do tipo xD

    Curtido por 1 pessoa

      1. que bom que vc gostou!!! (de axiom e de angel). então, não sei se foi a intenção da ai furihata, mas axiom é axioma em inglês, e um axioma é um teorema não provado que parece simples. daí achei genial ela pegar um conceito de matemática computacional e aplicar numa música tão fofinha quanto essa. eu aprendi isso na faculdade de sistemas KKKKKK

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s