Resumão AYO GG | Fanfic nova na categoria SNSD, fanfic nova na categoria LGBTQ+ e etc.

Boa tarde, amorecos! Como vocês estão depois de viver dois acontecimentos históricos essa semana? Eu me sinto maravilhosa, quase atingi o nirvana ontem com a vitória da Sarah na prova do líder, agora a gente só precisa rezar em conjunto pra ela fazer a escolha certa e exorcizar a demônia. 

Resumão de hoje só tem notícia pra embrulhar peixe, então tive que me reinventar pra escolher pautas chamativas pra colocar no título e fazer esse post amargar mais que duas views. Achei essa semana meio merda, viu? Tirando o fato do debut daquele grupo que vai seguir um Game of Thrones indie ter saído no mesmo dia que o reality de mesmo nome, e que meus colegas de blogosfera já comentaram, tem algumas notícias aqui que podem abalar nosso mundinho. Simbora!

Alguém começou um boato de que o SNSD ia voltar e todo mundo ficou de mamilo aceso

Pois é, estamos há zero dias sem cair numa fanfic do SNSD, nosso recorde é de zero dias. Saiu uma notícia aí em algum portal com tanta relevância quanto o programa da Sônia Abrão que as soshis estavam discutindo um comeback com oito integrantes. Golden Stars: silêncio, vão ler a fanfic da Jessica.

As informações teriam vindo de um “insider” e não sei porque a gente ainda confia em quem se diz insider. Hoje em dia, qualquer coreano médio pode dizer que trabalha ou tem um parente que trabalha na indústria do entretenimento e nem 1% das vezes que isso acontece é verdade. Mas a Ilgan Sports, respeitosa como é, foi ouvir o zé ruela.

Segundo essa pessoa, todas as integrantes do SNSD estão sempre comentando a oportunidade de lançar um novo álbum, mesmo que três delas tenham saído da SM em 2017, depois do aniversário de 10 anos do grupo. O empecilho seria apenas a agenda da galera, afinal são oito gostosonas atarefadas no dia-a-dia, e o comeback viria entre maio e junho desse ano. 

Aí a SM mandou algum coitado representar a empresa pros repórteres e dizer que não havia nada confirmado, broxando uma legião de gays. 

Olha, é muito legal que todas elas ainda sejam grandes amigas, muito fofinho a Taeyeon dizer que o SNSD sempre vai existir e muito empático a SM lançar uma “sub-unit” com o que sobrou pra entregar um single álbum só pra dizer “estamos aqui, hein”, mas, na prática, é muito difícil isso acontecer. É a mesma coisa com os pobres do GOT7, a amizade vai continuar, mas cada um tem suas próprias ambições, entendeu? 

Mas se vier mesmo, eu não reclamo. 

Já a empresa do QODES começou um boato de grupo LGBTQ+ e todo mundo ficou fenotipicamente irritado

Lembra do QODES? Aquele grupo que debutou no comecinho do mês e me deixou extremamente sequelada com o esquema de lançamentos? Então, agora que eu entendi que elas sempre vão lançar vídeos (chamados de “missões”) às segundas, essa semana tivemos LALALA, a música que conta com a integrante Delta como personagem principal. Até aí tudo bem.

Acontece que a empresa soltou um teaser bem sugestivo (eu diria semi-explícito), com duas integrantes exalando sexo, couro e Girl in Red, sendo elas a própria Delta e a Lambda (lembra da Lambda? Um beijo, Lambda). Só isso era motivo pra atrair atenção internacional, com todo mundo ovacionando o grupo aos gritos de slayyy queens e dando logo milhões de vendas, vitórias em todos os programas e uma carreira transgressora. Um tapa de luva na Coreia, não?

Não. Todo mundo enxergou essa investida sapatônica como queerbaiting, que é basicamente deixar insinuações LGBTQ+ em mídias da cultura pop (músicas, filmes, séries) para atrair olhares de pessoas que realmente pertencem à sigla (pessoas que lutam, militam em prol da causa). Melhor dizendo, você era vivo na época em que isso aqui saiu? Então você entendeu o conceito da palavra.

Daí, com todo mundo descendo a letra nisso aqui com acusações de pink money, a EJ Music deu o recado (que eu quase achei ter sido escrito pela Lumena).

A escala de consumo do kpop está maior do que nunca, fazendo com que diversos indivíduos interajam entre si. Esse fenômeno provocou discussões sociais que não existiam ou não foram produzidas antes na Coreia do Sul.

Por outro lado, é fato que vários artistas e empresas tomem uma posição passiva a respeito dessas problemáticas por conta das restrições.

A questão principal que o QODES quer transmitir através de suas músicas e vídeos, no entanto, é IGUALDADE, que abrace todas as identidades, como é revelado no fim do vídeo.

As integrantes do grupo estão participando ativamente do processo de produção enquanto estudam sobre os assuntos, na tentativa de garantir que a mensagem chegue de forma clara.

O QODES continuará a trabalhar duro para entregar histórias significantes e diversas que envolvam o tema “igualdade”. 

Deixando de lado as brincadeiras que eu fiz, fica claro que a mensagem da empresa do QODES quer passar é que, apesar da indústria de entretenimento ser passiva em relação aos assuntos que foram abordados pelo grupo, constantemente existe um bombardeio de fanservice, queerbaiting e pink money no kpop. É o que dá dinheiro? É, infelizmente, mas as críticas ao QODES chegam a ser hipócritas, e nisso eu concordo.

Já sobre o MV de LALALA, eu enxergo como uma performance que não dá embasamento nenhuma pra definir a sexualidade alheia, mas não é tão explícito quanto o que o 4L entregou aqui (aliás, vocês lembram desse grupo?).

Ex-trainee da JYP e ex-SIXTEEN reaparece depois de anos pronta pra botar os fatos na mesa

Quem acompanhou o reality que deu origem ao fenômeno TWICE, o SIXTEEN, ainda guarda mágoa por certas escolhas da line-up final. Dessa safra de rejeitadas, saiu muita gatinha com potencial, como a Somi, que faz parte do festival de promessas há tempos; a Natty, que ainda não deu as caras esse ano, mas que entregou coisinhas que eu gosto muito; a Jiwon, que depois de deixar a JYP, encarou outro reality e debutou no fromis_9; e as irmãs Lee Chaeyeon e Chaeryeong, que hoje estão em seus respectivos grupos. 

Das outras eu sinceramente não encontrei nada na internet pra poder encher linguiça na introdução (aliás, eu penso em assistir SIXTEEN porque eu não acompanhei na época e quero fazer review enquanto a Mnet não monta a tenda do próximo circo, vocês querem?), então já vamos pular pra parte em que a Minyoung ressurge do anonimato pra explicar qual é a real de ser um trainee nessas empresas maiores. 

Na época, ela era tida como uma grande aposta para debutar no grupo final por conta da potência vocal, mas acabou sendo cortada. Esse fato, somado a uma promessa de debut anterior ao SIXTEEN, foi o que cansou a Minyoung de buscar o sonho de ser uma idol coreana e ela precisou descansar da mídia por seis anos (o mesmo tempo em que ela treinou na JYP) até reunir forças para abrir um canal no Youtube e contar sobre a sua vida.

Depois do programa, eu passei por um período difícil, mas agora consigo sorrir e falar sobre isso. Tinham muitas chances para que eu pudesse debutar desde quando eu estava no fundamental, mas era só falha atrás de falha, e isso se repetiu até meu último ano [na escola].

(…) Eu estava tão exausta naquela época que eu não conseguia mais ficar sã. Mas a empresa me disse que os detalhes para o reality show estavam progredindo, então me forcei a participar porque eu não tinha outra escolha. No programa, eu sempre parecia deprimida, infeliz… todas as minhas partes ruins foram mostradas [ao público]. Mesmo agora, quando me assisto no programa, eu fico triste.

Depois que o programa acabou, quase desisti da música. Eu não queria cantar (…) então parei com a música por anos… (…) Desde quando eu estava na pré-escola, até meu ano de veterana, sempre busquei esse sonho, mas tudo desabou de uma vez, e minha saúde mental também, então precisei de um tempo pra mim mesma pra me recuperar.

Enquanto eu descansava, gastei meu tempo estudando inglês, tive aulas de música e trabalhei em diferentes empregos… E isso meio que me ajudou a superar tudo.

Agora eu me sinto muito melhor e estou estudando em uma escola internacional. Ainda faço música por hobby, então, enquanto trabalho, quero usar o Youtube e cantar. Esse é meu plano!

Como eu não assisti o SIXTEEN, vou me resguardar de comentar alguns aspectos do programa, mas é só pesquisar na internet rapidinho que a gente encontra várias controvérsias sobre o modo que o TWICE foi formado (escolha de integrantes, métodos de votação, etc). O que essa menina não deve ter sofrido por esperar uma chance cair do céu em seis anos? Cara, eu acho um absurdo, mas vou usar minha raiva nas reviews que eu quero fazer. Que ela esteja feliz e saudável.

A Tiffany, ex-SNSD, ex-Hwang, agora-Young, foi escalada pra estrelar o musical Chicago

Seguindo as notícias do rumor da volta do SNSD, a gente vê que a Tiffany tá preocupadíssima em voltar a cantar em grupo. Isso porque a diva américo-coreana em eterna ascensão está em busca de novos ares ao ser escalada para interpretar a personagem Roxie Hart no musical Chicago. É a primeira vez em 10 anos que Faninha participa de um musical.

O musical ficará em cartaz entre 2 de abril e 18 de julho, o que põe em cheque mais ainda essa volta do SNSD, levando em conta que está programado pra maio ou junho. Se o problema é a agenda, será que a Tiffany teria tempo de participar de um comeback quando ela vai interpretar a personagem fucking principal do bagulho? Não estamos falando de figuração, fazer papel de uma árvore, ser contrarregra. 

Enfim, pra nossa eterna musa do high note, esse é um sonho sendo realizado, visto que Chicago estava no top 3 de musicais que ela queria participar nesse retorno aos palcos. Já a companhia disse que ela surpreendeu por conhecer tão bem a personagem, e foi uma escolha entre 200 candidatas ao papel. Será que ela vai superar nosso ícone jubilado Suzana Vieira? Será ela a nossa próxima Fernandona? Vamos aguardar.

Uma otária aí do Morning Musume foi esculachada por ser boomer

Hoje eu tava dando aquele rolê no Twitter durante meu horário de almoço e encontrei essa notícia: uma tal de Sakura Oda, integrante do Morning Musume desde a 11ª geração, deu uma de doida quando comentou que os tempos de idol no Japão não eram mais os mesmos, que tudo se resumia a escândalos de namoro e ninguém mais dava valor às “habilidades vocais” das meninas que estão nessa indústria. Basicamente, ela chamou as idols atuais de “putas”. 

Dois pontos. Ela trouxe esse assunto (que pra mim soa mais como uma provocação) uma semana depois da saída da Sayuki Tagaki do Juice=Juice, que é da mesma empresa, a sempre tão bem falada aqui no AYO GG, Hello! Project. Não teria outro motivo pra essa sonsa soltar isso. Segundo que ela tá falando de “habilidades vocais” de uma empresa que abrigou essa tidinha aqui. Duvidoso.

Enfim, ela fez esses comentários aí nas redes sociais do Morning Musume achando que ia arrasar na cota “sou idol de um dos grupos mais famosos do Japão”, mas ela recebeu mesmo um monte de gente pronta pra dar uma lapada na cabeça dela, uma pirralha de 21 anos que não era nem um espermatozóide, nem um pensamento quando o país estava na era Showa, época que todas essas “habilidades” que ela citou “existiam”.

Provando terem mais de um neurônio, os wotas gastaram seu tempo pra dizer pra ela que, basicamente, ela tava falando bosta. Hoje, grupos como os 48/46, WACK e Dempagumi.inc são mais abertos em questões de namoro. Em certas circunstâncias, mas são. E que isso não necessariamente interfere em habilidade vocal ou performance de feminilidade. Na verdade, muita gente apontou o fato da Up Front (conglomerado que abriga o Hello! Project) ser a verdadeira atrasada do role, desde não botar as músicas nas plataformas de streaming até em expulsar integrante (que não é nova, é umas cavala velha já) de grupo por namorar. 

Depois dessa #lacrada, a Sakura tentou voltar pro útero.

Essas foram as notícias da semana, e eu me senti particularmente inspirada escrevendo isso aqui (acho que é porque eu tive um dia de cão, já percebi que quando eu to estressada, eu me expresso melhor). Me digam se vocês querem a review do SIXTEEN (e do Girls Planet 999 também, quando estrear). 

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

3 pensamentos

  1. Cai na fanfic do SNSD? Cai. Ainda espero um comeback delas ou debut de alguma outra unit de duas ou mais desocupadas? Espero. Pq a Jéssica chamou a fanbase de Golden Star e eu ainda meio Golden Shower? Não Sei.

    Mas agora é esperar o Mark do NCT chamar alguém de bobão, a Coreia cair matando em cima e a SM ter que desenterrar até o F(x) para apagar polémica

    Curtir

Deixe uma resposta para Dougie Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s