Dez músicas que o bugAboo poderia ter lançado se ainda estivesse vivo

Dezembro chegou e eu (assim como todo o resto da blogosfera) não tenho nenhuma pauta de lançamento pra comentar, mas curiosamente é a época que eu mais tenho ideias pra escrever, então preciso caçar assunto pra exercer minha criatividade e não deixar o blog largado. Hoje, porém, aconteceu uma coisa que virou assunto na minha pequena bolha e eu achei de enorme relevância tratar aqui:

O bugAboo acabou!

Pois é, menina. O grupo que eu mais botei fé desde o debut extremamente brega, caótico e maravilhoso, que me fez esperar ansiosa por mais um comeback e sempre fazer propaganda gratuita no Twitter na medida do possível deu disband. E eu fiquei sabendo porque meu queridíssimo amigo @DeEunchae me marcou na notícia especialmente dedicada pra mim, ele sabia que ali eu ia sofrer. Mas, de verdade, eu acho uma pena esses grupos mais fora da curva acabarem tão repentinamente. Não existe mais espaço para nugus terem a sua chance, mesmo que essa chance aconteça depois de 10 anos de estreia (um beijo para as garotas corajosas igualmente sumidas). Essa thread aí embaixo explica bem o meu sentimento.

Pra não criar um clima terrível, eu resolvi homenagear as divas com músicas do pop asiático que eu acho que faria sentido como comebacks hipotéticos. Claro que eu me liguei muito a coisas que eu gosto, mas também considerei o fato de tal faixa ter a exata personalidade do bugAboo, seja seguindo os dois singles já lançados ou pensando num futuro amadurecimento do grupo. 

Billlie – flipp!ng a coin

Começando com uma música mais ou menos da mesma época em que o bugAboo debutou, algo como flipp!ng a coin seria um ótimo follow-up para o que elas vinham construindo, dando um toque mais… “dark”, digamos assim. Esse electropop repaginado é a cara do grupo, e ainda tem um refrão debochado que elas carregariam muito bem. 

2NE1 – Can’t Nobody

É inegável que o bugAboo tenha se inspirado no 2NE1 no seu único comeback, mesmo que um pouquinho. Can’t Nobody me passa a sensação de pop camp e descompromissado que só a década passada podia oferecer, e as meninas conseguiram emular isso de uma forma muito atual e, ao mesmo tempo, nostálgica. 

f(x) – Jet

Ainda no electropop, mas com outra abordagem, dá pra imaginar o bugAboo divando horrores com uma música tipo Jet. O f(x) sempre teve esses ares de farofa conceitual e adolescente, e uma demo parecida seria perfeita pra fazer o grupo evoluir dentro do próprio conceito. 

Wonder Girls – Tell Me

Não queria buscar uma música tão icônica pra evitar comparações ou coisa assim, mas como eu sonho em ver uma versão reformulada de Tell Me. E acho que o bugAboo tem a energia exata pra fazer algo desse tipo funcionar, assim como o próprio Wonder Girls atualizou com sucesso o sample de Two of Hearts, da Stacey Q. 

Anda – Malgo

Aproveitando que estamos adentrando o retrô, por que não falar de Malgo? O debut da Anda é uma delícia e cairia como uma luva no bugAboo, que de brinde ainda teria uma oportunidade de dar uma inovada no som e investir num disco-pop, sem perder a essência maluketchy que o grupo tem.

Secret Number – Fire Saturday

Já Fire Saturday, das próximas falecidas do Secret Number, reúne o melhor dos dois mundos, sendo um girl crush de ótima execução ainda mais quando ele vai virando de novo pro retrô. Músicas que só podem ser executadas por grupos que não tem nada a perder, assim como a curta carreira das gatinhas.

JAMOSA – Dance

Essa daqui da JAMOSA segue a linha da faixa de cima, com a diferença de que ela parece bem mais madura, algo que poderia ser tentado quando o grupo já tivesse, pelo menos, dois anos de indústria. Mas acho Dance bem gostosinha. Com uma produção um pouco mais pesada, ficaria uma beleza nas mãos do bugAboo.

Namie Amuro – Fast Car

Fast Car é uma das minhas favoritas da Namie, e um dos singles mais curiosos da carreira dela porque só essa senhora pra misturar big band de jazz dos anos 20 com um clipe que se passa na era renascentista. Mas acho a produção ótima; uma coisa bem exagerada, cheia de texturas, um acontecimento babilônico assim como o bugAboo trouxe no seu debut.

KARA – Cupid

Cupid pode parecer normal demais (ou kpop-feminino-sexy-da-década-passada demais), mas eu gosto de como ela brinca com diferentes ritmos e, no final, amarra tudo junto de forma perfeita, com nó em todos os pontos. Também seria uma chance do bugAboo mostrar que tem gogó e botar ele pra jogo. 

Charisma.com – Menhera Busu

E pra fechar, talvez essa seja a que mais destoe da minha proposta (como se todas essas músicas fizessem sentido fora da minha cabecinha), mas quando pensei numa faixa semelhante a Menhera Busu foi visando toda a loucura sonora extremamente engraçada que o Charisma.com é. Só é possível rolar uma dessa em dois lugares: no Japão e no bugAboo, mas com o disband não sei se a gente vai ver irreverência no kpop assim tão cedo.

Acompanhe o AYO GG nas redes sociais:

Facebook | Twitter | Youtube

Se você gosta muito do AYO GG e quiser transferir uns trocados pelo Pix, utilize a chave rafaellasolla@hotmail.com.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s