Sorn é uma simples camponesa que debutou solo em Run

Quem acompanha nas redes sociais sabe: a Sorn, do CLC, estava planejando sua estreia solo há algum tempo e até tem alguns objetivos com ela. O primeiro já foi cumprido, que era fazer a bosta da Cube liberar essa verba pra coitada, e agora temos Run para poder apreciar como a Sorn consegue se virar carregando uma música sozinha. 

Todo mundo começa pequeno, né? Ainda mais se você faz parte de uma empresa que simplesmente caga pra sua existência, então a Sorn só conseguiu trazer um single álbum. Mas tá ótimo, a gata anda ganhando uns trocadinhos com o TikTok, quem sabe se o próximo objetivo desse lançamento for cumprido a gente não ganha até um comeback nesse ano ainda?

Antes de saber o que eu achei, vamos dar uma olhada no MV.

Preciso dizer que a Sorn foi perspicaz aqui. Quer dizer, não tem como ouvir essa música e pensar somente numa simples história de amor, né? Esse refrão, que parece tão inocente, na verdade está embalado de ironia para com a situação que o CLC se encontra na Cube, pintando uma Sorn que está parada sem fazer absolutamente nada. E é isso que o CLC tem feito na empresa: nada. Se foi intencional ou não, nunca saberemos de fato, mas os usos dessas metáforas foram geniais.

Dito isso, Run é um pop acústico que se mantém contido na sua essência e permite que a Sorn explore um pouco seus vocais (que são muito diferentes do que quando ela está cantando com o CLC, tipo, muito mesmo). A música é simpática, mas acho que é só chacoalhar uma árvore de solistas que caem mais umas 10 desse mesmo tipo, até com o mesmo timbre. Mas não é porque se trata de um arroz e feijão que ele não tem que ser bem feito. 

O MV, apesar de ser bastante clichê, mostrando a Sorn “de férias” em Jeju, alimentando lhamas, cozinhando uma lagosta, passeando num aquário, esse tipo de coisa que gostam de adotar como “espontâneo” e “caseiro”, tem surpreendentemente uma qualidade superior a que eu esperava, ainda mais sabendo que ela bancou várias coisas pra fazer esse lançamento acontecer. As cenas são bem fofas, e acho que a Sorn tá no ápice da sua beleza com esse cabelo loiro. 

Run aconteceu, e é um marco importante pra carreira da Sorn, que sempre buscou sua independência artística. Isso fica evidente quando a gente percebe cada pedacinho da sua personalidade em todos os aspectos desse lançamento e que, mesmo simples, foi a escolha mais segura pra estrear no campo das solistas. A letra sempre vai ser o ponto mais alto disso tudo, porque expressa, mais do que nunca, a vontade (e, quem sabe, coragem) de abandonar um lugar que não tem mais nada a oferecer e… Correr.

Acompanhe o AYO GG nas redes sociais:

Facebook | Twitter | Curious Cat

Se você gosta muito do AYO GG e quiser transferir uns trocados pelo Pix, utilize a chave rafaellasolla@hotmail.com.

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

Nenhum pensamento

  1. eu to surpresa que alguma dessas meninas conseguiu um solo na cube, achava que só ia acontecer quando o grupo desse disband de vez e fosse cada uma pro seu canto, mas enfim desejo boa sorte a sorn, não acho q ela vai descolar um comeback tão cedo

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s