Resumão AYO GG | Chegada do Spotify na Coreia do Sul, Elkie mandou a tal da caloteira ir à merda, etc.

Boa tarde, galera! Como vocês estão? Hoje tá mais fresco aqui onde eu moro, o que por si só deveria ser motivo de felicidade de finalmente sentir o ventilador mandar vento gostoso pra mim em vez de ter o capeta bufando do meu lado com a força de cinco mil sóis, mas eu perdi uma partida da minha md5 do LoL, será que algum dia eu saio do bronze?

Enquanto milagres não acontecem, estamos aqui com mais um Resumão, sua fonte de fofocas semanais que não tem tanta credibilidade assim, digo isso pela autora. Mas vamos seguindo com o nosso objetivo de arrancar uma simples risadinha de algum leitor desse blog infame, ao contrário do Nego Di, inimigo do sorriso, com uma notícia que parecia promissora…

Agora os coreanos podem baixar o Spotify no celular pra ouvirem meia dúzia de músicas

Você já deve ter visto por aí que o Spotify resolveu expandir seus negócios para a Coreia do Sul e, nessa semana, tivemos aí o lançamento oficial do aplicativo de streaming para as plataformas iOS e Android, com a criação de novas playlists pela própria empresa. 

Segundo o diretor de negócios do Spotify, Alex Norström, esse é um passo importante para a empresa, pois significa a inclusão de mais conteúdo internacional para os coreanos, ao passo que abre espaço para que artistas independentes sejam mais reconhecidos pelo seu país, ou seja, promove essa globalização musical que eles tanto falam. 

Só que tem alguns “poréns” nessa história toda, começando com o fato de que o Spotify só está disponível na modalidade premium. Se você, coreano que lê o AYO GG, quiser ouvir música no Spotify naquele estilo “rádio”, com várias propagandas entre cada faixa, não vai ter como. Ou você paga, ou arranja um trouxa pra dividir com você.

Outra coisa é que o Spotify esqueceu de um detalhe, que é abrir um acordo para utilizar as músicas que sejam distribuídas pela Kakao M, que, por sua vez, é a dona de ninguém menos que o Melon. Sim, esse Melon mesmo que, por acaso, também é um serviço de streaming muito popular que existe antes do Spotify sair do papel.

Ou seja, tá afim de ouvir o novo álbum da Hyuna? Ou talvez tenha batido aquela saudade do SISTAR e você quer ouvir os maiores hits do Axé Bahia? Quem sabe lembrar os bons tempos de CLC antes que o grupo acabe? 

Pois é, você não vai conseguir ouvir nada disso no Spotify coreano. Talvez o foco da empresa seja ser o lar de milhões de outros artistas de diferentes nacionalidades, mas não é estranho quando a propaganda da globalização não dá certo? Enquanto isso, o coreano médio segue feliz acessando o Melon e ouvindo tudo o que quiser, inclusive gente de fora. 

Depois de tomar uma coça de uma gangue de advogados, a Cube informou que a Elkie está fora do CLC e da empresa

No finalzinho do ano passado, a gente ficou sabendo que a Elkie não estava recebendo o equivalente ao que trabalhava sendo integrante do CLC (que também mal recebe pelas coisas que faz). E, dentro da sua razão, ela procurou um advogado que pudesse pegar a Cube pelo colarinho e exigir que o contrato fosse rescindido por furar diversas cláusulas impostas por eles mesmos lá em 2016, ano em que a Elkie integrou o time do CLC.

Aí chegou dia 3, e a Cube, com o cu que não passava nem sinal de rádio, deu seu comunicado informando que a Elkie já não fazia mais parte do grupo e nem da empresa.

Olá, aqui é a Cube Entertainment.

Gostaríamos de informar que nosso contrato exclusivo com a artista Elkie chegou ao fim. Com isso, Elkie agora está fora do grupo CLC. A conclusão do contrato foi feita por um acordo mútuo por ambas as partes.

Agradecemos aos fãs que sempre mandaram seu amor a Elkie. Por favor, desejem o melhor a Elkie em seus esforços futuros.

Obrigado.

Saber que a Elkie está fora da Cube (e com seu dinheirinho em mãos, espero) me deixa aliviada no sentido de que ela deve ter sofrido muito durante esses mais de quatro anos sendo funcionária da empresa, ainda mais na condição de estrangeira. Caso não saibam, idols estrangeiros costumam receber menos na partilha de lucros que o grupo dá, então se a Elkie já recebe menos por lei, imagina não receber isso direito?

Minha esperança é que todas as outras seis também saiam da Cube com alguma dignidade. A gente vê que a empresa não tem mais nenhum planejamento pra elas, nem mesmo um single de despedida (esse papel já foi cumprido por Helicopter), não tem intenção de manter alguma delas como solista (não manteve nem a Elkie que era a melhor delas), não promoveu nem Barbie direito, que é uma música divertidíssima da Yeeun.

Ou seja: CLC, obrigada por todas as lacrações e empoderamentos que vocês deram durante esses seis anos de trabalho duro. 

A FNC continua ignorando seu esfarelamento financeiro ao anunciar duas novas subsidiárias

Nessa onda da Big Hit comprando até sua mãe sem você ficar sabendo, a FNC Entertainment anunciou do nada a criação de duas novas subsidiárias, que pretendem cuidar de diferentes artistas da empresa. São elas a FNC W e a FNC B.

A FNC B é uma parceria entre a empresa e a HOW Entertainment, que por sua vez é subsidiária da Bugs, e será a responsável por lançar artistas de trot, bem como produzir álbuns, distribuir as músicas às plataformas e gerenciar todos os artistas do gênero. Pra mim, isso não interessa no fim das contas.

Já a FNC W (W de wanjeon banhae banhae beoryeosseoyo) tomará conta apenas de atos femininos, como o Cherry Bullet, que teve todo o seu material transferido para essa nova subsidiária no dia 1. Esse anúncio veio junto da notícia de um novo girlgroup prestes a debutar no dia 24 e que contará com a antiga líder do Cherry Bullet. O atual CEO da FNC também será o responsável por gerenciar todos os negócios da FNC W. 

Com essas duas novas subsidiárias, a FNC planeja dar mais atenção aos seus artistas, com possível especialização em gerenciamento e promoções, mas se é o mesmo CEO no selo principal e no outro só pra meninas, então eu não vejo como isso mudar algo nesses quesitos que eles apontaram. Vamos esperar pra ver se o boom do Cherry Bullet vem logo e se esse novo grupo vai fazer valer os quase 5,8 milhões de reais investidos nessa empreitada. 

Reforçando a lista de 10 melhores músicas do Blackpink pelo Popasiático.jpg, a Minzy revelou que As If It’s Your Last é um descarte do 2NE1

A gente tenta não falar desse assunto porque é gatilho pra um trilhão de blinks que existem no planeta Terra, mas a Minzy não facilita a vida de ninguém quando ela vai em um programa de rádio e confirma que As If It’s Your Last era pra ser um hitaço nas mãos do 2NE1 na época do Come Back Home. 

Essa música foi dada ao 2NE1 como uma demo. Estávamos nos preparando para gravar, quando nos disseram que já tínhamos muitas músicas assim, então interrompemos tudo. 

Na época, a música tinha o nome de Blame it on Your Love. Com essa revelação da Minzy, um vídeo da Bom cantando As If It’s Your Last um ano atrás ressurgiu na internet, o que me faz pensar em como o 2NE1 teria derrubado carreiras se tivessem lançado isso, até porque a própria estrutura da música dá espaço pra gente imaginar cada uma das integrantes cantando seus próprios trechos. 

A Bom mataria o refrão dessa música, apenas.

Se você encontrar a Kyary no Tinder, saiba que não é um perfil fake

Durante seu programa de rádio Somehow Pampan Radio, Kyary Pamyu Pamyu se abriu a respeito de um sonho um tanto… Normal, se levarmos em conta de quem estamos falando: se casar com um homem comum. 

Apesar de não conhecer nenhum homem fora da indústria do entretenimento, ela disse que recorre ao Tinder para conseguir encontrar um parceiro que seja só uma pessoa comum, que trabalhe num escritório e seja bonitinho. Ela também explicou que admira mulheres famosas que se casam com homens comuns. 

Seu colega de rádio, Masaru Ikeda, deu risada com a declaração e ainda disse que, se alguém desse de cara com o perfil da Kyary no Tinder, acharia que era fake e ela ainda correria a chance de ser recusada. “É melhor não fazer isso”, ele disse por fim. 

Ai ai, essa Kyary. 

Chegamos ao fim de mais um Resumão, esse quadro semanal onde eu sento minha bunda na cadeira e pesquiso tudo de interessante que aconteceu pra atualizar os 5 leitores desse blog. No final vale a pena, eu me divirto bastante durante as pesquisas… Até!

Autor: Rafa

26 anos, de São Paulo e ativa nessa vida de pop asiático há mais tempo do que eu gostaria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s